25/01/2017

And in the end, we'll be together - Prefácio.

OLÁ!
Como prometido. Trago aqui a fanfic que vai ter muita treta, e já aviso, muitos ships que vocês não gostam, mas peço que se arrisquem nessa leitura, afinal, vocês podem começar a ver esses ships com outros olhos. Queria adicionar que: Eu, linda formosa, maravilhosa, fui pesquisar algo como "nome da menina que gosta do daichi em haikyuu" porque eu realmente tinha esquecido e nas pesquisas relacionadas apareceu em negrito e azul escuro, quase gritando "Koushi Sugawara". Eu sou retardada por rir disso? Maybe. Sobre a quantidade de capítulos, desculpe, eu não sei dizer, porque tem muito casal para resolver (não quis fazer bullying com nenhum e fui colocando todos que eu shipo) e o foco vai ser em DaiSuga e KageHina. Espero que gostem.


Prefácio - Sonhos e passos.
✴♛✴ Daichi ✴♛✴


Eu estava pendurado pelos pés numa árvore, rindo como se alguém me fizesse cócegas, algo relativamente normal para uma criança de sete anos. Sentia o meu cabelo ser balançado pela brisa, ouvia o farfalhar das folhas que tanto me acalmava. Me joguei no chão conseguindo, de alguma forma, não me machucar. Sentia o frio da grama sob o meu corpo, via a luz do sol que atravessava as folhas e iluminavam pequenos fragmentos do chão verde. Sentei-me e observei meus pais ao longe, no parque, eles estavam de mãos dadas, sorrindo um para o outro, e minha mãe explicara para mim que, quando você se sente bem com alguém, e quer ela por perto, isso significa que você ama essa pessoa, e eu tinha consciência de que meu pai e minha mãe se amavam muito.
Eu corria alegremente pelo parque naquele dia. Fazia tantos anos que meu pai e minha mãe tinham casado, mas os números não importavam, e sim o quanto eles se amavam, e aquilo era incontável. 
Decidimos ficar perto do lago para fazermos o piquenique, e eu fui correndo na frente, como sempre, muito energético. Saltei até perto do rio e fiquei olhando para dentro dele, encarando de volta o meu reflexo que mostrava um sorriso enorme. 
Então, a água refletiu mais do que apenas o meu rosto e o céu azul, limpo como nunca esteve. Um garoto estava do meu lado encarando a água como eu. 
Cabelos cinzas, talvez por causa do sol, um pouco branco, olhos castanhos claros, profundos como aquele lago. Ele não parecia ser mais velho que eu. 
Ousei olhar para seu rosto e notei os traços finos que deixavam ele fofo, sua pintinha do lado do olho direito. Se fosse para comparar ele com algo, não seria nada menos que um anjo.
Ele olhou para trás e então seus olhos focaram nos meus, me exibiu um sorriso de orelha à orelha e então foi embora, levando com ele, uma parte de mim. 

Acordei assustado, sem entender o que estava acontecendo.
Por quê, de novo, depois de oito anos, eu ainda me lembrava daquele rosto angelical e daquele sorriso contagiante?
Por que mesmo depois de oito anos eu vivia tentando lembrar o nome do dono do sorriso dirigido à mim naquele dia?

Me levantei da cama, fui até o banheiro e encarei o meu reflexo. Uma cara de sono e uma expressão de que preferia continuar dormindo.
Eu estava nas férias de verão, então não fazia diferença eu acordar cedo ou tarde. Mas meu corpo me condenava com uma rotina rígida por causa dos treinos de vôlei.
Lavei meu rosto e então fui me trocar, colocar uma roupa para treinar com mais dois amigos que eram tão fissurados em vôlei quanto eu. Peguei uma camiseta branca e vesti uma calça preta, já que ainda era cedo, e só depois de meio dia que o dia começaria a esquentar de verdade. Não faria diferença eu estar com calça ou short logo pela manhã.
Tomei um café da manhã rápido, fui em passos largos para a quadra onde tinha combinado de estar fazia cinco minutos.

- Dormiu mal, Daichi? - Caçoou o moreno mais alto.
- Deixa eu adivinhar, ficou assistindo pornô até tarde da noite ontem. Acertei? - O garoto com cabelos cinzas e muitas mechas brancas que tanto desafiava a gravidade perguntou.
- Bom dia Tetsu e Kou. - Eu disse. Eles apenas sorriram, Bokuto mais do que Kuroo, como de costume.

✯♕✯ Tobio ✯♕✯

Eu queria matar Hiromi, torturá-la de todos os métodos possíveis.
O cansaço estava me vencendo, mas isso não me fazia surdo. Minha prima lia animadamente estórias para uma garotinha que morava nos arredores. Ela era a caçula da família, e Hiromi se dava muito bem com ela, e então, já que sua mãe estava em estágio terminal de um câncer e tinha que ficar o tempo todo no hospital, ela teve que morar conosco, e minha mãe achou muito gentil da parte dela cuidar da menininha que parecia sozinha.
O nome dela era Natsu e era um amor de pessoa, mas seria ainda mais se não falasse um monte e risse a cada piada boba de Hiromi. Elas tinham acordado cedo e Natsu fez um pedido para minha prima: Que lesse uma estória como seu irmão sempre fazia.
Fazia talvez, umas duas horas que elas estavam sentadas lendo aquelas estórias que eu nunca tinha ouvido na minha vida.

- Kageyama! - Hiromi gritou para mim. Caminhei até o quarto dela e as duas gritaram simultaneamente e cobriram os olhos. Hiromi riu quando percebeu o que fez. - Por que está só de cueca andando pela casa?
- Já que não tem ninguém capacitado para treinar comigo, eu vou dar uma passada no clube e nadar. - Respondi naturalmente.
- Piscina?! - Natsu perguntou com os olhos brilhando. Não consegui evitar sorrir para ela.
- Querem ir? - Perguntei, embora não quisesse que Hiromi fosse.
- Temos que falar com o irmão dela primeiro. - Minha prima disse, num tom mais sério. - Eu vou trocar de roupa, cuida dela Tobio? - Indagou e eu assenti.
- Tobio-ojii-san! - Ela gritou, vindo até mim.
- Ojii-san? - Perguntei, enquanto ela saía correndo, rindo. - Vou te mostrar o ojii-san.

✯♕✯

- Natsu, sua casa é um pouco longe não é? - Eu perguntei, enquanto ela estava nos meus ombros. Seus pés eram muito pequenos comparados às minhas mãos, mas isso não deixava mais difícil de segurar ela.
- É um pouco. - Respondeu ela.
- Mas normal. - Falei.
- Natsu, já contou para o Tobio como o seu irmão é parecido com você? - Hiromi indagou.

Estávamos indo para a casa de Natsu conseguir a autorização de seu irmão para que ela fosse para o clube conosco. Eu coloquei uma regata, uma calça cinza solta e um tênis muito fácil de tirar. Hiromi estava com um vestido por cima do maiô e levava na bolsa três toalhas, e roupas íntimas para mim e para ela.

- Todo mundo fala que eu sou parecida com o nii-chan, mas ele que é parecido comigo. - Eu não precisava olhar para ela para saber que estava fazendo um biquinho. - Tobio-ojii-san, quando chegarmos na minha casa, você vai ver.
- Está acostumado a ser chamado de velho, Tobio? - Hiromi perguntou, me provocando.
- Idiota. - Respondi. - Ah, notei hoje que você me chamou de Kageyama, por quê?
- Sei lá, nosso sobrenome é bonito. Gosto de lembrar disso. - Respondeu ela, dando de ombros.
- Kageyama Tobio. Kageyama Hiromi. - Natsu falou.

Depois de mais alguns minutos andando, chegamos à residência que Natsu morava.

- Mamãe! Nii-chan! Tadaima. - Ela gritou, enquanto ainda estava nos meus ombros.
- Oh! - Uma mulher de cabelos escuros nos viu e sorriu. Os olhos dela eram iguais aos de Natsu.
- Mamãe, esses são a Hiromi-nee-san e o Tobio-jii-san. - Natsu apresentou e Hiromi tentou inutilmente segurar o riso.
- Desculpe a intromissão. - Eu disse e tirei meus sapatos.
- Entrem por favor. - Ela pediu.

Conversamos um pouco e ela se apresentou como Nanami, embora eu fosse continuar chamando-a de Hinata-san. Ela era muito educada e a todo momento estava sorrindo. Era claro como ela gostava de brincar com sua filha, sem a mimar.

- SHOUYOU! - Ela gritou na porta da cozinha. - LARGUE ESSE CELULAR E VENHA CUMPRIMENTAR AS VISITAS!

Esse detalhe talvez não mudasse em mãe alguma, Todas geralmente tinham os filhos enfiados no quarto fazendo algo. Eu estava nessa lista tanto quanto Hiromi.

- Parece que nunca viu a luz do sol e só fica enfiado naquele quarto. - Ela reclamou. - Desculpe por isso, mas meu filho está sempre no quarto. Saudades de quando ele fazia vôlei.
- Vôlei? - Perguntei um pouco exaltado.
- Lá vamos nós. - Hiromi disse e Natsu riu.
- Desculpe! - Alguém disse entrando na cozinha. - Eu sou Hinata Shouyou, um prazer conhecer vocês.

Cabelos num tom peculiar, os olhos castanhos iguais aos de sua irmã. Cabelo um pouco espetado e incrivelmente ruivo. Baixinho, mas ainda sim fofo.

- Shouyou! - A mãe disse batendo na mão dele.
- Mãe! Eu estava combinando com o Kenma como iríamos treinar semana que vem. - Ele reclamou.
- Soube que você joga vôlei. - Comecei. - Em que posição?
- Por que quer saber? - Ele disse, num tom desafiador.
- Curiosidade, afinal, eu sou levantador.

✯♕✯

As horas passaram rápido na piscina, logo, estávamos voltando para casa. Inicialmente eu não tinha gostado do irmão de Natsu mas, pouco a pouco, eu comecei a gostar da companhia dele. E aparentemente eu não tinha sido o único já que ele me convidou para treinar e eu aceitei.
Aos poucos eu estava caindo nos encantos dele. A cada passo, mais eu caía.

BLOOD BANK CAPITULO 22



PRIMEIRAMENTE EU QUERIA DIZER QUE NÃO ESTOU ABRINDO MAIS VAGAS PARA NINGUÉM, SINTO MUITO GALERA...A ÚLTIMA VAGA É DA MINHA PRIMA QUE COMEÇARÁ A POSTAR AQUI EM BREVE.

MUITA GENTE POSTANDO FICA CONFUSO E ISSO AQUI NÃO É FACEBOOK ENTENDE, NADA CONTRA O FACE MAS BLOG É UMA COISA E FACE É OUTRA...FALANDO NISSO EU NÃO ESTOU NEM AÍ SE PAGS DO FACE TRADUZ UM MANGA OU COMIC QUE JÁ TENHA AQUI...NEM TODO MUNDO GOSTA DE FACEBOOK E NEM TODO MUNDO É OBRIGADO A LER NADA EM FACEBOOK, TUDO QUE EU QUISER TRADUZIR E COLOCAR AQUI EU VOU COLOCAR.

OS DONOS DO MANGAS E COMICS ESTÃO NO JAPÃO,CHINA,COREIA...SOU LOGO DIRETA, MEXE COM A MINHA PACIÊNCIA QUEM QUISER.

OUTRA COISA QUE QUERO DIZER É PARA OS VISITANTES PRESTAREM MAIS ATENÇÃO EM QUEM POSTA NESTE BLOG.
AQUI TEM EU RINA-SAMA [ A DONA DO BLOG], TEM A NATHÁLIA, TEM A THASSY, TEM A FANNY, TEM A JANE E AGORA A TAYLA. PARA SABER QUEM FEZ TAL POSTAGEM É SÓ IR NO FINAL DA POSTAGEM POIS LÁ TEM O NOME.

QUANDO SOU EU QUE POSTO FICA YAOIONLINE BR E QUANDO É OUTRAS QUE POSTAM FICA O NOME DE CADA UMA, ISSO É ALGUM MISTÉRIO?

FICO UM POUCO DECEPCIONADA COM ALGUNS VISITANTES QUE NÃO CONSEGUEM NEM NOTAR SE SOU EU QUE FAÇO AS POSTAGENS, SERÁ QUE NÃO DÁ PARA ENTENDER QUE TODO COMIC QUE EDITO TEM LETRÃO POIS DETESTO LETRAS PEQUENAS EM MANGAS E COMICS? SÓ POR AÍ VOCÊS NOTAM.

EU NÃO QUIS TRADUZIR KILLING PORQUE NÃO GOSTO DESTA COMIC, DA MESMA FORMA QUE NÃO GOSTO DE KYUNGSOO...ACHO QUE TEM HISTÓRIAS COM UM CERTO LIMITE PARA EU GOSTAR E ESSAS ULTRAPASSAM, MAS AÍ A TAYLA ME PEDIU PARA POSTAR ELA AQUI E DEIXEI...UMA COISA É EU DEIXAR POSTAR E OUTRA É EU GOSTAR DE ALGO,O MESMO ACONTECEU COM A FANNY...EU NÃO SUPORTO O TOQUE SUAVE DE KYUNGSOO MAS DEIXEI ELA POSTAR.

ESPERO QUE ESTEJA EXPLICADO.
SOBRE PESSOAS QUE TEM PREGUIÇA DE COMENTAR,SÓ LAMENTO...PARA COMENTAR LEVA UNS MINUTINHOS, AGORA PARA TRADUZIR LEVA HORAS...AÍ ESTÁ A DIFERENÇA DE PREGUIÇOSOS PARA DEDICADOS...NÃO ESTOU AQUI PARA BAJULAR VISITANTES E NEM IMPLORAR COMENTÁRIOS...QUANDO CRIEI ESTE BLOG FOI PARA POSTAR O QUE GOSTO E NÃO PARA AGRADAR A TODOS.


VAMOS AO CAPITULO.